COISAS MUITO MINHAS

14.1.05

MINHA PEQUENA ORAÇÃO


MINHA PEQUENA ORAÇÃO

Márcia Arruda Pinheiro

Neste dia que ora desponta,
Assim como em todos os outros,
Permite-me, Senhor, conduzir-Te comigo,
Guiando-me por entre as pedras que calçam meu caminho.

Leva-me, Senhor, por trilhas brandas,
E que meus pés não sangrem mais do que o necessário
Ao atravessarem todos os percalços que me esperam
Na dura caminhada do dia-a-dia da vida.

Permite-me, Senhor, enxergar os erros e os acertos
Meus e de todos que de mim se acercarem,
Protegendo meus olhos da dor, da miséria e do sofrimento,
Que, espero, deixarão um dia de existir.

Permite-me, Senhor, que use minhas mãos somente para o bem,
Guiando-me em cada gesto, em cada atitude, em cada traço da caneta,
Para que, no futuro, não venha eu a amaldiçoá-las
Por haver, de qualquer forma, dissipado maldosamente sua energia.

Permite-me, Senhor, que me valha de meus ouvidos
Somente para boas, construtivas e proveitosas palavras,
Olvidando as caluniosas e as maledicentes, erva daninha da boca dos homens,
Para que possa eu distribuí-las a todos que de mim se aproximarem.

Permite-me, Senhor, que meu olfato seja dirigido
Às flores e aos doces perfumes que inebriam a natureza e pairam no ar,
Sem que o cheiro da podridão que vem invadindo a Terra
Possa de mim tomar conta e apagar as boas sensações.

Permite-me, enfim, Senhor, dirigir todos os meus sentidos
Para o bem comum, em casa, no trabalho, nas ruas,
A fim de que eu, no final do dia, possa agradecer-Te
Por haver, finalmente, aprendido o verdadeiro sentido da palavra AMOR.

UM BRINDE AO AMOR


UM BRINDE AO AMOR

Márcia Arruda Pinheiro

Brindemos ao amor! Brindemos, com todo o nosso coração, ao amor! Brindemos, do fundo do coração, ao amor!

Brindemos à vida! A vida nos proporciona o amor. Brindemos, pois, à vida e ao amor! Brindemos ao prazer! O prazer nos é proporcionado pelo amor. Brindemos, pois, ao prazer e ao amor!

Brindemos à felicidade! A felicidade vem com o amor, com o fato e com o ato de amarmos e de sermos amados. Brindemos, pois, à felicidade e ao amor!

Brindemos à alegria! A alegria é estarmos vivos, felizes, é estarmos amando. Brindemos, pois, à alegria e ao amor!

Brindemos à luz! A luz que brilha na escuridão quando amamos, a luz que nos impulsiona a irmos sempre em frente, zelando para que não se apague. Amor-luz. Brindemos, pois, à luz e ao amor!

Brindemos à humanidade! A humanidade, mesmo sempre tão perdida, é amor. Brindemos, pois, à humanidade e ao amor! Brindemos a cada um de nós. Nós somos o amor. O amor espiritual, físico, sensual, voluptuoso, voluntarioso, temperamental, suscetível, terno, ardente e sedutor. Brindemos, pois, a cada um de nós como e com amor! Brindemos ao ser amado! Ele é o amor em sua essência mais pura e cristalina, mas ele também é o amor do desejo, da paixão, da excitação, do gozo e do prazer. Brindemos, pois, ao ser amado e ao amor!

Brindemos a nós mesmos! Nós, frutos de um amor, amor com paixão, amor "com-paixão", amor pelo ato, ato de amor. Nós, vítimas e senhores do amor. Doces vítimas enleivadas pelas artimanhas do amor, teia da qual não desejamos escapar, mas nela penetrar mais e mais a cada instante, prendendo-nos a seus fios de seda e deles não mais nos desprendendo. Cruéis senhores do amor, na medida em que não desejamos conceder alforria, mantendo o ser amado nosso para sempre escravo fiel. Para os que amam, não existem leis abolicionistas, fim da escravidão. O amor nos fecha as fronteiras lógicas do raciocínio, levando-nos a empunhar o chicote e a defender nosso amor, inclusive de nós mesmos, até as últimas conseqüências. Nós, amantes e amados. Brindemos, pois, a nós mesmos e ao amor!

Brindemos à vida, ao prazer, à felicidade, à alegria, à luz, à humanidade, a cada um de nós, ao ser amado, a nós mesmos. Brindemos, pois, e sempre, ao amor!!!

CORES DA VIDA


CORES DA VIDA

Márcia Arruda Pinheiro

Sigo colorindo a vida
Com a palheta que escolhi.
Não sei se fiz a escolha correta.
Só sei que, com ela, sobrevivi.

Cobram-me atitudes diversas,
Exigem de mim mais do que posso dar.
Estarão certas essas pessoas,
Ou serei eu, que não me canso de pintar?

Um dia, quando meus cabelos brancos se tornarem,
Terei, finalmente, a resposta.
Aquelas pessoas, entretanto, onde estarão?

Quero ter tempo de provar-lhes que comigo estava a razão,
Que as cores que escolhi foram perfeitas
Para o mundo imperfeito onde nasci.

TRAIÇÃO

TRAIÇÃO

Márcia Arruda Pinheiro

Traíste-me hoje, amor,
Quando já aprendera a em ti confiar.
Traíste-me por atos e omissões,
Sem te importares com o meu pesar.

Fizeste-me sofrer como animal infeliz,
O carneiro que sabe que vai morrer.
Chorei pelo fim da ilusão em que vivi,
Cega pela fé que me fizeste em ti ter.

Por que agiste assim, enterrando na lama
Nossos sonhos de outrora?
Por quê, amor, por quê?
Será que nada mais importa agora?

Custo a acreditar no que me fizeste
E que tenho que encarar minha nova realidade:
A herança que me deixaste de tudo que um dia fomos
Foi a dor de conhecer-te como és em verdade!...

AMOR INTRÍNSECO


AMOR INTRÍNSECO

Márcia Arruda Pinheiro
a alguém que me inspirou o tema

Amor intrínseco... o que será?
Será aquele que se quer preservar?
Ou aquele que dentro do peito se tem que guardar?
Pode ser simplesmente o que nos faz sonhar...

Sim, sonhar durante anos a fio,
Sem que se possa sobre ele confessar.
Sonhar sem querer acordar
Para não ter que novamente ele ocultar.

Um dia, porém, quando do sonho se desperta,
Vê-se que o mundo está coberto de flores,
Como um tapete mágico, aquele de mil amores.

Por que será? Será que já podemos conversar
E revelar o que ainda pensávamos ter que guardar?
Não!, já será o tão sonhado ato de amar...

PENSANDO EM VOCÊ


PENSANDO EM VOCÊ...

Márcia Arruda Pinheiro
pensando em você...

Pensando em você, senti-me flutuando,
Criando asas para voar bem alto e,
Do topo do mundo, olhando para baixo,
Gritar com todas as minhas forças: "AMO VOCÊ!"

Pensando em você, deparei-me com um mundo mágico,
Desses que só conhecemos nos livros de nossa infância,
E que julgava perdido, deixado para trás,
Mas que agora é tão presente, porque nele existe você!

Pensando em você, descobri-me um passarinho,
Que passa os dias a cantar, cantar, cantar,
Só porque fiz meu ninho com você.

Pensando em você, enxerguei-me como sou:
Um ser louco, alucinado, às vezes fora de controle.
Porém um manso cordeirinho quando estou pertinho de você.

GOTAS D'ÁGUA


GOTAS D'ÁGUA

Márcia Arruda Pinheiro

Saio pelas ruas, sem rumo,
Sem sequer notar que sobre mim
Despencam gotas d'água
Caídas de um universo sem fim.

Elas, porém, têm melhor sorte,
Pois seu destino já foi escrito:
Dar água aos homens, molhar as flores,
Em um eterno e monótono rito.

E eu, meu Deus, e eu?
O que fiz para merecer tantas dores,
Quando só queria viver mil amores?

Nem me dei conta de que o tempo,
Esse implacável inimigo da juventude,
Para mim já havia passado - nervoso e descompassado!...

A BRISA


A BRISA

Márcia Arruda Pinheiro

Solto-me ao vento, sentindo-o tomar conta de meu corpo,
Que estremece de arrepios de frio e prazer.
Passo a mão em meus cabelos, já gelados pela forte brisa,
Imaginando como tudo poderia ser.

Fosse você o vento a fazer-me arrepiar,
A brisa que levemente me toca por inteiro,
Pudesse eu ter você agora...
Ah!... o amor torna doce o cativeiro!

Noites sem dormir, sonos perdidos.
O que tudo significa se estou pensando em você?
E o vento que não para de soprar...

Doce brisa, leve meus sonhos aos céus
E traga-me em resposta o beijo da pessoa amada.
Pudesse eu voar somente para com ela agora estar...

Caso não me conheça... (2)


Penedo_02-2004 Posted by Hello

Caso não me conheça... (1)


Penedo_01-2004 Posted by Hello

Caso não me conheça...


Em_casa_01-2004 Posted by Hello




This application requires Java suport.
This server also available via IRC at:
irc://irc.ircstorm.net:6667/